sexta-feira, 8 de maio de 2015

posse

daqui a pouco tudo que é meu 
será seu
minha coleção de canecas
meus preciosos livros
e o lado direito da cama

muito em breve tudo que é seu
será meu
suas garrafas verdes da heineken
as tais contas do imposto de renda
e seu dedo anular da mão esquerda

serão suas minhas noites de insônia
meus erros, meus acertos
minhas vitórias
meus medos
e receios


serão minhas tuas noites de sonhos acordados
tuas conquistas, teus fracassos
teus planos
seus melhores
e piores anos

mas então,
enquanto o futuro não chega -
e depois ainda de ele chegar –
pego minha alma pela mão,
enquanto ela própria carrega meu coração,
e me entrego sem bandeja. 


peço, num quase sussurro:
toma. pega. guarda. cuida.
minha alma
nua.
tua.