quinta-feira, 29 de agosto de 2013

mas ainda é amor

não te amo mais do que amava antes
não programo mais planos futuros como fiz ontem
não acho mais você em cada espaço da casa
não te espero mais nos segundos que ocorrem enquanto a hora passa

não há mais ardor para escrever poemas
nem torpor no corpo a cada toque ou telefonema
não encontro mais você em cada corpo de terno na rua
e não ousaria mais nenhuma vez chamar-me de tua

hoje,
olhando para mim
vejo que mais da metade do amor se foi
não me permito mais sofrimento
e quase não há mais dor
é tudo tão pequeno se comparado à decepção...

(mas ainda é amor)
30.04.2013

3 comentários:

Bruna Gabriela disse...

Que lindo.
Fiquei emocionada demais.
E o amor é melhor sentimento que existe, mesmo em situações assim, vale a pena sentir.

Ana Luísa disse...

Ai meu Deussss
O problema é que esse (mais ainda é amor) parece pequeno, mas é o que domina todo o resto do sentimento..
Sua genial. <3

Mayra disse...

Gente do céu. Resolvi ler blogs porque fazia muuito tempo que não lia e daí todos os que li até agora estão falando de sentimentos e eu estou psicologicamente abalada e tô chorando e ai jesus, como seus poemas são lindos e como esse maldito amor nunca vai embora e nos deixa sempre à procura de algo que seja minimamente parecido. Ai. A vida, essa bandida.
Abraços!