quinta-feira, 28 de julho de 2011

a boa de vidro

estou cansada.

cansada de bancar a boazinha. quando eu era mais nova todo mundo me rotulava de 'cara de metida', mas de um tempo pra cá alguma coisa mudou e eu ganhei cara de 'boazinha'. nada mal, subi na visão das pessoas, pensei, tenho cara de confiável. mera impressão. a verdade é que as pessoas confundem com muita frequência o 'boa' por 'boba' e acham que podem fazer de você as tripas coração e tudo bem, tudo ok, porque ela releva. e eu não relevo porra nenhuma.
eu tenho o coração bom mesmo, tendo a acreditar no lado bom das pessoas e sou frequentemente bombardeada por todos os lados por ver a vida, supostamente, de um jeito tão cor-de-rosa. mas eu não sou boba e sei muito bem quando me arrastam o tapete, e não preciso perder o chão que me rodeia pra saber que foi. galera vira e mexe monta em cima e lembra de você quando precisa de coisa ou outra e eu me desviro em mil pra fazer dar certo, porque sou libriana e é assim mesmo, mas sei bem quem as pessoas são. acho que por ser tão transparente adquiri a habilidade de desmascarar os outros. isso significa que se não aponto o dedo na sua cara pra dizer: ó, a filha da puta aqui é você, é pura e simplesmente porque eu não gosto de descer lá embaixo. não é porque eu tenho cara de boa que não sei falar palavrão.
tenho um senso se justiça maldito e gosto de tudo o mais correto possível, porque sou assim. isso não quer dizer que eu faça tudo certo mas eu insisto até o final no erro se acredito estar certa. e ponto. sei que posso passar essa imagem toda de fragil, de vidro que quebra, como já ouvi algumas vezes. mas a verdade é que tudo tem dois lados e vidro que quebra também corta. assim, fácil.

10 comentários:

Ana Lu disse...

Ei Flá! Eu também tenho cara de boazinha, sabe. Quando eu era mais nova, me lasquei MUITO por causa disso, minha mãe ficava louca da vida, vivia dizendo que eu tinha que aprender a me defender, mas nada. Eu sempre era a bobinha da sala, e todo mundo fazia o que queria comigo. Mas de repente, não mais que de repente, a cara de boazinha virou sinônimo de querida, e não de boba. De repente passei a ser querida, e as pessoas pararam de abusar de mim e começaram a achar interessante serem meus amigos, sabe?
Foi tão bom, hahaha.
Beijos!

Vinicius.C disse...

Rs olá!!

Venho conhecer seu blog e já sigo você!

As vezes olhamos e pensamos ver,mas quando olhamos de mais perto nos surpreendemos. Acho que você chegou mais perto,,, um prazer estar aqui!

Venha conhecer o Alma- meu blog!
Beijo

Letícia Giraldelli disse...

Realmente, todo mundo tem seus dois lados... Mas nunca havia visto por este ângulo: Vidro que quebra, e também corta! Adorei.
Mas sabe, continue acreditando no lado bom das pessoas, por mais que muitas não mostrem apenas esse lado.
Acreditar no bem dos outros, é também fazer bem a nós mesmos!

beijos!

Gabriela Freitas disse...

"mas a verdade é que tudo tem dois lados e vidro que quebra também corta. assim, fácil."
É como a frase que eu escutei esses dias "Se me jogar no chão eu quebro, mas se pisar em mim te corto" Muito bom este texto Flá, também estou um pouco cansada de ser sempre a perfeita, a boazinha, a fofa... etc

Renata Bittes disse...

Ainda tenho cara de metida rs Mas tem q tomar cuidado mesmo com esses rótulos.. boazinha, metida, boazuda... Enfim, são tantos =/

sobrefatalismos disse...

Ser do jeito que você é não se trata de uma leviandade. E não se deixe levar por estereótipos. As pessoas rotulam demais e mal conseguem classificar a si mesmas.
Beijos.

'Lara Mello disse...

Amei o texto, compartilho sempre seus textos! *.*

Jéssica. disse...

Um dia me disseram que ter cara de boazinha é ruim, pois as pessoas se aproveitam e te acham sempre frágil e indefesa. E o que é melhor do que se aproveitar de alguém que não pode se defender? Mas sabe o que é bom disso? SURPREENDER. Pois eles não esperam que você se vire e mostre sua força. Então mostre! Surpreenda! Corte como vidro! Não para o mal, mas para o seu bem. Para deixar de ser frágil. Para ser você. Aquela VOCÊ que eles não conhecem.

Priscilla Cavazzotto disse...

Digo o mesmo.
ahahaha
Passando para lhe desejar um bom domingo!
Beijos meus

Kal Cavalcante disse...

ás vezes dá uma vontade monstra de quebrar tudo e gritar "OLHA AQUI QUE EU NÃO SOU BOAZINHA, PORRA!". Ou não. Na verdade não sei, nunca fui a boazinha, sempre que levava, dava em dobro. Mas também as coisas boas.
Você tem de mostrar o quanto é forte, Flá, pelo menos uma vez pra que percebam que é boa... mas não inferior.