sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Um Amor Feliz

Recomendação: Leia enquanto escuta


Não há nada mais gostoso que uma boa história de amor e em matéria de romance tenho certeza que eu daria um bom filme, até porque minha história é cheia de detalhes.
Conheci meu grande amor em uma sala de aula quando eu tinha quinze anos de idade. Nosso primeiro beijo aconteceu ao som de uma música romântica especialmente escolhida por uma das minhas melhores amigas, a aniversariante da festa. Ele era meu par, estavamos vestidos de gala o que aumentou ainda mais a aura de sonho daquela noite.

Depois disso, vivemos um mar de rosas. Consigo até imaginar a trilha sonora com nós dois andando de bicicleta na praia, ou passando sorvete na cara do outro. No meio de tudo isso, como é de praxe, tinha uma megera para tentar azedar nossa vida tão doce.
Como em um bom filme americano, acabamos nos separando depois de dois anos de namoro. É aí que aparece aquela parte do filme em que a mocinha chora por todos os poros do corpo e mal vive em meio à um turbilhão de sentimentos que não se completam.

O tempo passa e nas diversas fases eles se reencontram nunca se perdendo de vez, mas nunca apertando os laços de amor que a vida lhes presenteou. A moça muda, encontra muita gente, conhece novos mundos... vive. Ele aproveita tudo aquilo que a solteirice lhe oferece. Ambos conhecem pessoas novas e comparações são inevitáveis. Vivem com a sensação de "Está faltando alguma coisa..."

E aí, cinco anos passados, finalmente decidem viver sua vida com outra pessoa, apostar quem sabe numa nova paixão, e a platéia do cinema já está se arrependendo por ter pagado pra assistir aquele fim, o destino prega uma peça e os dois se reencontram. É nesta cena que o cinema todo solta suspiros e as meninas choram. Os dois percebem que o sentimento não havia morrido e no meio de uma multidão trocam o beijo e o abraço mais completo do mundo. Estão inteiros. Estão de volta.

O filme acabaria por aí, pelo menos por enquanto e o bom é saber o quanto de espaço e de tempo ainda podem caber nesses 90 minutos. O bom é saber que este filme ainda por render muito e virar série de televisão. O bom é saber que é baseado em fatos reais e que eu quero ser a protagonista desse "e viveram felizes para sempre" por toda a minha vida...

3 comentários:

Larissa disse...

Ah, velho! Que lindo! *-* Me emocionei. Sua combinação de palavras são maravilhosas!
Meu beijo.

silversstar disse...

muito lindo!

asombradomar disse...

O bom é saber que é baseado em fatos reais e que eu quero ser a protagonista desse "e viveram felizes para sempre" por toda a minha vida...



que lindo!Um beijo