sexta-feira, 17 de abril de 2009

Um pouco mais de paciência

" Eu te espero, claro. Até porque não vejo outra maneira de continuar a não ser assim. Eu quero te ver pronta e se este não é o momento só me resta ter paciência. Mas... e se enquanto eu estiver esperando eu conhecer alguém que esteja pronta para me dar o que eu quero de você?"

Se eu quiser fazer uma pesquisa para um trabalho, posso digitar uma palavra chave que em um milésimo de segundo o Google me manda centenas de milhares de sites relacionados à ela. Escutar música? Só clicar no celular, computador, mp3, só tocam as minhas favoritas. Não preciso esperar uma carta chegar, pego o telefone e ligo. Acho que eu faço parte da geração do agora e com todo esse imediatismo que a tecnologia me oferece, tenho que confessar que um dos meus maiores desafios é esperar.

A paciência é com certeza aliada da vida. Tenho que te dizer que as pessoas passam mais fácil pela vida quando a tem como característica. Essa palavrinha mágica, difícil de praticar anda junto com a espiritualidade e as vezes, eu tenho que dizer, é muito complicado fazê-la permanecer ao meu lado durante muito tempo. Com certeza, com ela, as decisões são tomadas de forma mais coesa e errar é raridade.

Sinto falta da paciência. Ter de esperar o ônibus, o avião, o médico, alguém é tarefa difícil porque foge ao nosso controle. E não é gostoso perder as rédeas da própria vida. Tenho me esforçado pra encontrá-la com maior frequencia, sou nova e sei quantas rugas ela pode me prevenir. E nesse tempo percebi que esperar não significa cruzar os braços e sentar. Dá pra esperar vivendo e acho que essa é a chave principal, continuar, permanecer, sem necessariamente parar, estacionar. Esse é o grande negócio.

O importante é saber que, de uma forma ou de outra, cedo ou tarde, como canta Jorge Vercilo, toda espera tem seu fim.

Ps: Lenine - Paciência. ÓTIMA!
Ps2: O trecho do começo desse texto é fala do Derek, da quarta temporada do Grey's Anatomy.

Nenhum comentário: