quarta-feira, 1 de abril de 2009

Salve, Ferris!

Que difícil falar de herói! Herói é uma palavra tão forte, tão cheia de significado, tão... grande! Fica complicado colocar aqui aqueles que mais marcaram a minha história e hoje em dia confesso que quase não me vem ninguém na cabeça a não ser mamãe, papai e companhia, por mais clichê que pareça.

Até porque, nossa geração tá bem fraca de heróis não é verdade? Se tivéssemos um bom mesmo a África não morria de fome, São Paulo não tinha desempregados e o mundo não teria terrorismo. Mas vamos fincar o pé no chão, que a pauta não é essa....

O mais próximo que pude chegar do herói está num filme chamado "Curtindo a Vida Adoidado", mais velho que andar pra frente com um ator que nunca mais apareceu em um bom papel. Ele na verdade é um anti herói. Faz tudo de errado, se mete em encrenca, não vai ào colégio e... se dá bem. Não há quem assista esse filme, que não deseja estar lá junto com ele dançando esta música. O Ferris foi o herói da minha pré- adolescência com todos os seus desafios e contra leis, com as suas músicas, seu jeito arrogante... ou seja tudo aquilo que um herói NÃO deve ser. Mas foi o ídolo e modelo de uma geração.
Aí está o videozinho mais animal do filme. Adooooro!
Ps: atenção extra pra dancinha na escada por favor? Incrível!



Obs: O próximo post são os meus selinhos! Prometo!

Nenhum comentário: