quinta-feira, 25 de junho de 2015

eu sou uma granada

pequena e aparentemente inofensível. 

você pode me carregar no bolso se quiser, para cima e para baixo, não represento muito perigo. quem me olha se espanta com tanta calma, com o quanto sou meiga e delicada, com o quanto eu sou educada. e abusam disso. o ser humano pode ser incrível, mas ô raça pra conseguir ser filha da puta. as pessoas confundem educação com idiotice e acham que podem fazer de tudo comigo, magoar, ser inconveniente, ferir. "tudo bem, ela é tão educada, ela é tão meiga. ela aguenta!" eu não consigo. nem sempre eu aguento. e atenção: se você me jogar, eu detono tudo. 

não sei bem como começou, mas o meu nível de ira é uma coisa que muita gente desconhece. justamente pela calma que sou na maior parte do tempo (pequena e inofensível, lembra?) é inconcebível para as pessoas me imaginando no meio de um ataque de raiva. mas quando acontece, sai de cima, desaparece de baixo, se esconde para os cantos, que eu vou te ferir. assim como uma granada, se você me guardar com carinho eu não vou te machucar em nada. mas experimenta puxar o pino. experimenta brincar de me chutar para o lado. brinca de me tratar mal que seu último pensamento vai ser "fui mexer com a pessoa errada!". 

entenda que eu não fui feita para destruir. ao contrário do que parece e da nossa velha amiga em formato de romã, minha natureza é oposta à destruição. tô aqui pra fazer o bem, meu desejo é que o mundo seja lindo, que as pessoas sejam boas, que encontremos o amor em todos os cantos. que a gente possa dar amor e receber também. mas tem sempre um filha da puta pra estragar o esquema. tem sempre um alguém pra mexer comigo. hoje é um desses dias. me deixa quietinha, me deixa na minha. eu consigo passar pelo mundo sem fazer nenhum estrago. mas se eu explodir, meu bem... compreenda: foi você que jogou o pino pro alto. 


3 comentários:

Sarah Kaeda disse...

Texto lindo, exatamente como me enxergo e como os outros me veem.
Grande beijo.

Nathalia Esthevlana disse...

Sempre tem um fdp... Impressionante.
E por mais que você seja calma, tranquila, colabore pra paz mundial e etc... Tem sempre alguém querendo guerra.

Amanda Souza disse...

Saudade dos teus escritos... por onde você anda?