domingo, 21 de setembro de 2014

querido diário,

peço desculpas a todos que leem este blog na esperança de algum dia encontrar texto diferente. 

ando aparecendo aqui numa escassez cada vez maior, mas quando o faço é pra falar de amor, impreterivelmente. eu reconheço, deve ser entediante. você que lê essas linhas deve se perguntar se eu não tenho outro assunto pra desenvolver e se sou uma romântica inveterada chata como todos os meus textos dão a perceber. mas o fato é: eu tenho outros assuntos pra falar. outro dia mesmo, na sala de aula, uma aluna teve uma atitude tão bonita que eu registrei mentalmente pra depois digitar por aqui. e ainda, outro dia no trânsito, um pai e um filho no carro ao lado me fizeram criar uma história bonita que eu ainda tenho de cor pra escrever neste canto. mas quanto ao romântica inveterada... bem, isso sempre fui. quanto ao chata, se me tornei, disso não me desculpo. catei tantos cacos de vidros de amor que hoje erguer um castelo sólido de diamante tem consumido toda minha inspiração.

até porque, acho que essa minha inspiração na maior parte das vezes é realidade. 

me permita esse direito, caro leitor. vamos combinar, você já se apaixonou? deixe-me corrigir: você já foi correspondido no amor? então você há de convir que há poucas sensações à altura. eu definitivamente compreendi que não preciso de alguém para ser feliz, mas minha eterna parte de ser romântica inveterada afirma com categoria que viver feliz acompanhada é tão... sublime! a vida ganha mesmo outros tons de cor e momentos tão banais passam a ser tão incríveis que não dá pra fugir. esses dias mesmo eu descobri o quanto é delicioso não fazer absolutamente nada juntos. a companhia somente, maquiada por algum programa de televisão, visitas à sorveteria ou jantares despretensiosos. 

amar é descoberta constante. ou não, talvez isso seja a paixão. 

de qualquer maneira, neste final de semana descobri outras três coisas fabulosas. primeiro: como é delicioso curtir uma pista de dança com a pessoa escolhida. não estou falando de flerte na pista da balada, não estou falando do velho e bom dois passinhos pra lá e pra cá, praxe de qualquer casal. estou falando de duas pessoas felizes, curtindo o momento e se querendo com os olhos e deixando escapar pelos beijos e corpo a vontade. isso aconteceu há menos de 24 horas e já sinto saudade. segundo: como é bom poder trabalhar com o outro. cada um do seu lado do sofá com os seus afazeres, mas acompanhados um do outro. é mais uma vertente do fazer absolutamente nada juntos, dito lá em cima - que eu desconhecia. por fim, a terceira e última coisa é sem dúvidas a melhor de todas: como é bom dividir a mesma cama com alguém que a gente ama. o braço aqui, o enrosco da perna ali, o beijinho de boa noite e o encaixe do corpo até na bagunça do bom dia seguinte. eu nunca tinha experienciado isso em 24 anos e já me pergunto como farei pra conseguir pegar no sono sem aquele braço na minha cintura daqui duas horas. 

talvez a descoberta constante seja mesmo coisa da paixão. querer repetir as mesmas coisas, porém, todos os dias da sua vida...ah, isso sim há de ser amor. 

5 comentários:

Nathy disse...

Ai, que delicia, Flá! Realmente dá pra sentir tudo isso em suas palavras! Que muitos dias felizes estejam presentes em sua vida.
Beijos!

Milla Pupo disse...

É sublime mesmo, é felicidade em apenas existir lado a lado.

Camila Faria disse...

Que texto gostoso Flá! Quem não gosta de ler sobre o amor? E, melhor ainda, quem não gosta de sentir todas essas coisas que você mencionou no texto? Faz a vida valer a pena!

neutron disse...

não existe sensação à altura mesmo :) que seja muito bom!

Larie disse...

Amiga, esse seu texto aqueceu meu coracao! Que lindo e que romantico!

Vi a foto que voce postou com o namorado e achei TAO amor, tao lindo, tao fofos e tao leve. Da pra ver a felicidade no sorriso dos dois. To com inveja branca <3333

Eu quero muito que voce continue escrevendo textos assim porque gosto de saber que voce ta bem, ta feliz e bem acompanhada, ja que voce nao aparece muito na Mafia. E, olha, eu sou muito mais uma coisa a dois tambem.

Desejo muito sua felicida, Fla.

<3