terça-feira, 6 de maio de 2014

dilemas da vida adulta

são sequenciais, inúmeros e beiram a loucura.

trabalhar como uma louca pra tentar virar rica e assim rodar o mundo, ou não trabalhar nada, e viajar o mundo sem um tostão? jogar toda semana na mega-sena na esperança de ganhar alguns milhares de reais, ou se desgarrar da sociedade capitalista e aspirar à vida hippie do "quem precisa de um milhão"? planejar a vida minuciosamente ainda que na certeza torta de que planos são planos, devaneios de um futuro esperado, e assim encher a alma de esperança a cada manhã, ou viver como vive zeca pagodinho deixando a vida levar sem saber pra onde e nem ao menos parar pra perguntar o lugar? persistir em um amor que você insistiu durante tanto tempo,porque é um absurdo deixar ele escapar da suas mãos depois de tanto esforço, ou simplesmente desistir porque você já deu tanto de si e do velho sentimento não resta nem osso?
prostituir a alma dando beijos levianos a quem você não dedica um terço de sentimento ou ser uma filha da puta com outra pessoa, mas dando ao seu corpo toda a sorte de contentamento? ficar só no beijo, ou se entregar para cada milímetro de desejo? bancar a segura ou a rainha do medo? ser doce ou selvagem? passarinha ou raíz? amiga ou amante? quais dessas escolhas vão realmente me fazer feliz?

7 comentários:

Dentro da Bolha disse...

seu texto traduz alguns conflitos internos que venho vivendo. e quando será que vamos deixar de ter-los?, pergunto-me. será que haverá um dia que tantos conflitos juntos não estarão presente?
Será que se eu tentar ser hippie, não querer um milhão da mega-sena, não ter um lugar seguro para morar... irá me trazer confiança interna?
Ou será que a vida de rica, com tudo planejado irá me deixar menos solitária e desesperada?
Ou será que não existe apenas dois caminhos... mais milhares de possibilidades?

tantas perguntas... tantas questões!

dentrodabolh.blogspot.com

Dayane Pereira disse...

De fato, são muitos dilemas. Mas seguir o coração ainda me parece uma boa ideia então, se eu fosse vc, faria isso. Eu sei que seguindo por este caminho, a gente pode até não ter dinheiro nunca, mas que seremos felizes, ah, isso sim!

Carol Caniato disse...

A vida poderia ser mais fácil, né?

Lê Fernand's disse...

uau... quanta cobrança! rsrs

Amanda Souza disse...

Dúvidas que me cercam todos os dias. Por favor, se encontrar uma resposta, mostre-me o caminho! Afinal, são tantas opções, como saber se aquilo que escolhemos realmente é o que mais no faz felizes?

Beijo, Flá!

Ana Mattos disse...

Acho que ninguém escapa desses dilemas! Eu mesmo enfrentei um (aliás, ainda estou enfrentando). Mas isso tudo faz parte de crescer e se adaptar a você mesmo.

Mª Fernanda Probst disse...

Escolher é fod@!