domingo, 16 de fevereiro de 2014

monopólio

eu sou uma pessoa melhor sem ele.
 
eu produzo mais, eu tenho mais foco. acho graça nas coisas, consigo genuinamente me interessar em diálogos, histórias que as pessoas contam. eu participo de conversas, dou minha opinião e depois volto para casa pensando no assunto. eu penso em mim com frequência e uma quase leveza: o que vou fazer, se vou comer, se devo comprar aquele livro ou um novo batom. eu me amo mais, me elogio mais cada vez que me encontro com o espelho e sinto, ainda que em poucos instantes, momentos de paz.
 
mas é só ele aparecer que tudo muda. é como se nada mais tivesse importância e todos os meus pensamentos e sentimentos estivessem de alguma forma ligados a ele. as horas não passam e eu quase não me enxergo. fico alheia do mundo e principalmente de mim. todas as músicas tem ele, todos os homens me lembram dele, toda a minha força de vontade fica ligada num cara que vive física e emocionalmente distante daqui.
 
é desesperador.
 
eu andava feliz. resolvi achar que tudo bem ser impulsiva e cá estou, apostando novamente todas as minhas fichas imaginárias no mesmo cara que me afundou. não dá mais pra ter muito orgulho de quem eu sou. pelo menos por enquanto. é como se ele tivesse o monopólio de mim.

10 comentários:

Mayra disse...

Esse sentimento é horrível, Flá! É como se a gente perdesse o poder e a autoridade sobre nós mesmos e dependessemos exclusivamente de um outro que não fazemos ideia do quão interessado e imerso está. As chances de se afundar ainda mais são tremendas, mas aquela micro chance de se reerguer parece muito mais atrativa. Eu, provavelmente, estaria sendo tão impulsiva quanto você neste momento. Realmente espero que as coisas se resolvam, viu?
Boa sorte!
<3

Bruna Araújo disse...

Como é difícil controlar nossos sentimentos.
O ideal seria ter mesmo uma borracha para apagar e esquecer tudo que não nos faz mais bem.

Beijoss

Aline disse...

Ain, Flá :~~

Não sei se é conto, mas pra escrever assim, certeza que já sentiu algo do tipo. A única solução pra um negócio desses é um louco amor próprio. E coragem, muita coragem.

Tamos juntas!

Larie disse...

Amiga,

Você tá passando por um momento difícil, mas mesmo que você não supere tudo de uma vez com um, dois ou três anos do acontecido, perceba que você, aos pouquinhos, está melhorando. Está pensando em você, comprando batom e consegue achar graça em outras coisas, veja só! A positividade tem que ser sempre nossa melhor amiga e eu ando muito nessa vibe e me sentindo infinita. <3

Também tenho que aprender a me amar mais do que tudo e você sabe bem disso. Tô no comecinho! Se você quiser vir junto comigo, dá a mão <3

Te adoro demais, florzinhaaa!

Beijos <3

Anônimo disse...

You know how much I hope to see you happy, how much I wish that you can enjoy all the warm feelings you bring to people (look at the comments you got! people care about you!).

When these moments rush all over you, stop and ask yourself: WHY?
and try to answer it! why you getting upset? why can't you look yourself in the mirror, why such beautiful person insideout is being brought down for a memory that seems to be nothing but endless sorrow?
Answer that!

Love youserlf Fla, thats the greatest thing you can do to you and all the ones surrounding you. Somehow your presence is reason for a lot of joy, isnt that great? And keeping yourself down for someone, no matter who that is, is just a waste of a brilliant person that I could only find in you! In your attitudes! and your heart...

Friends will be there for you, make peace with your mind, and be there for yourself..


Be everything that only you can be, we are meant to live our lives, not to watch it pass by. And learn from bad experiences, those will be the confidence you will conquer in yourself to overcome most of the barriers you may found.

If I have a wish tonight, that is to see you smiling whenever you thing about YOU.

From your friend..
xxx

Gabriela Freitas disse...

Preciso dizer que me encontrei nesse texto, nas entrelinhas, na história, nas palavras.
To sempre tentando acreditar que eu to bem, quando, na verdade, to com uma saudades filha da puta me corroendo, e é uma saudades de algo que já acabou faz muito tempo.
Amar é uma merda.
http://www.novaperspectiva.com/

Mabel disse...

Difícil encontrar quem não se identifique, ao menos parcialmente, com essa situação. Algumas pessoas, pelo menos, conseguem fazer textos interessantes (seu caso). Sex and the city me ajudou muito a superar alguns dilemas desses (hehehe) e ainda me ajuda em casos de reincidências. Enfim, texto ótimo. Sentimento chato, mas que temos que torcer e lutar para passar.

marcela disse...

Sobre seu comentário no meu post: É claro que sou pró-Grazi haha mas não odeio a Ísis, só acho que se meter no casamento alheio dessa forma é muito feio, né? Ainda que quem tenha dado em cima dela fosse o Cauã - como parece que foi.
Sobre o seu post: Flá, eu queria muito ter uma conversa dessas loooongas com você numa tarde tomando chocolate quente hehehe mas olha só: A única pessoa que tem monopólio de você é você mesma! Eu sei como é isso tim tim por tim tim e eu sei que é uma droga! Mas olha, você só está passando por isso por que quer. Ele só tem esse "monopólio" todo por que vc está delegando esse poder a ele. Não faça isso com você, flor. Não faça isso com seu amor-próprio, sua auto estima... acredita em mim quando eu digo que quando a gente quer a gente tira força da última fibra da bunda pra ser forte. E quando somos fortes ninguém é dono da gente. Fica bem. Qualquer coisa tô aqui. Beijos!

Nada disse...

Aposta as tuas fichas contigo...nunca com ele. Monta hoteis na tua propriedade...nunca nas casas dele. Tu primeiro!!

Tay disse...

É desesperador mesmo quando alguém nos causa isso. Só a vida e muitas reflexões pra aprendermos a superar, porque é realmente difícil. Beijo.