sexta-feira, 16 de agosto de 2013

no expectations, no congratulations

li uma vez "no expectations, no frustrations" e pensei quão sábio foi o cara que criou esta frase. hoje continuo o achando de grande sabedoria, mas me pergunto se ele algum dia chegou a realizar tal constatação, ou se chegou à ela do mesmo modo que a maioria de nós. como eu, pelo menos. esperando.

deve ter lá suas vantagens levar uma vida sem grandes expectativas. as borboletas no estômago devem aparecer com menos frequência, assim como as horas de ansiedade devem ser raríssimas, isso quando existentes. medos menores, tombos pequenos. teve um outro sábio alguém que disse que quanto mais alto se voa, mais dói o tombo. mas aí penso que viver sem grandes expectativas deve ser ruim justamente pelas mesmas razões já mencionadas: nada de borboletas no estômago? nada de horas de ansiedade tentanto imaginar que decisão tomará o outro? por fim, nada de comemorações? (!) parando pra pensar hoje, em mais uma das situações em que colocamos um saquinho nas mãos de alguém porções de nossa felicidade - às vezes, sem nem a própria saber - cheguei à conclusão que sem expectativa as pessoas realmente se safam da frustração mas também desconhecem o topo da felicidade.

sim, porque pense bem na última vez que você teve a sorte de ter um desejo grandioso atendido. pense na felicidade que foi recebê-lo, constatar que estava mesmo acontecendo, que havia passado de pensamento para realização real. pense na euforia, no calorzinho nascendo no peito e irradiando na alma, na quantidade de vezes que você mentalmente disse obrigada e no quanto você se sentiu agradecida por ter nas mãos (no corpo ou no coração) aquilo que você passou noites em claro esperando acontecer, horas ansiosas em que você ficou pensando o que iria fazer. é como se todo aquele sofrimento fosse um tipo de pagamento para você vencer. e mesmo percebendo que talvez o preço fosse um pouco salgado, valeu a pena. valeu a pena... esperar e sofrer.

acho que aqueles que um dia tiveram a proeza de uma vida sem expectativas também pagaram um preço raríssimo: o de não saber que valeu a pena, o não valorizar aquilo que se está ganhando, o não vibrar com um acontecimento simples, feito criança mimada que desdenha do novo brinquedo porque já tem um quarto repleto deles. e aí penso que se vou acabar pagando tanto de uma forma quanto de outra, prefiro continuar me frustrando de vez em quando. esperando. esperando que meus desejos se concretizem, que o metrô não venha lotado, que ele me envie uma mensagem boba no meio da tarde, que até o final do mês meu dinheiro na conta não tenha acabado. esperando não me frustrar, esperando que dê certo. porque às vezes dá!

afinal de contas, o sábio rapaz estava certo ao dizer que no expectations, no frustrations. mas também dá pra dizer que no expectations, no happinnes or congratulations. 

6 comentários:

Bárbara disse...

sem expectativas a vida seria muito sem graça. O gostoso é esse friozinho na barriga...essas incertezas que nos trazem a graça da Vida...claro, temos aquela porcentagem de não atingi-las, mas pq não pensar que podemos atingir?

te amooo muito

Milla Pupo disse...

Nunca tinha pensado nisso... obrigada :)

Mayra Borges disse...

Essa vida que a cada segundo nos enche as mãos de opostos, e a gente que se vire tem que entender, traduzir e escolher o que é melhor, missão impossível. Confesso que por um lado seria bem mais fácil não criar expectativas, mas por outro seria completamente entediante uma vida sem emoção, entre a razão e a emoção eu fico com a última.

Belo texto, estava morrendo de saudades de vir aqui.

Beijos
eraoutravezamor.blogspot.com

Bruna Gabriela disse...

Sem expectativas, sem frustrações. Mas isso significa pra mim, sem sonhar alto, sem tirar os pés do chão, sem se permitir ser maior do que somos, sem se permitir acreditar.
Amo cair, porque levanto mais forte.
Amo ter expectativa, e ser feliz por realizar, algo pequeno ou grande.

Sábias palavras. Preciso de borboletas no estômago para viver.

Beijoss menina

marcela disse...

Eu concord com esse cara que falou isso. Sério mesmo. E concordaria mais se eu fosse Wendy e vivesse na Terra do Nunca pq é humanamente IMPOSSIVEL vc viver sem expectativas. Vc cria expectativas nas coisas mais banais e mesmo quando elas não se realizam elas servem para nos fazer amadurecer.

livroseoutrasfelicidades disse...

Ouvi uma vez que a gente avalia algo pela equação experiência - expectativa; daí porque expectativa baixa diminuiu o risco de avaliação ser ruim...mas também impede, na prática, como você bem disse, de ver aquele sonho realizado, com um estouro de felicidade.