terça-feira, 2 de julho de 2013

da sandy e eu

eu tenho uma certa adoração pela sandy desde que eu me conheço por gente. 

cresci com ela, e sempre a defendi com unhas e dentes dizendo que gente que não gosta dela tem inveja instaurada na alma pois além de linda ela é magra, educada e de voz doce. faz bem tudo em que se mete e blábláblá. mas a verdade é que eu descobri meu real motivo de adoração neste domingo frio, pré jogo da seleção. coloquei na mtv - coisa quie não faço há milianos - e lá estava um video collection fresquinho, começando pra mim. lá estavam todas as músicas que marcaram a história da carreira dela. e a minha vida. 

tudo começou com o clipe de no fundo do meu coração, quando ela dizia que "se por acaso alguma nuvem encobrir teu céu, eu vou buscar no arco-íris aquarela e pincel", que ok, pode soar bem tosco hoje, mas tinha tudo a ver com a minha alma de descoberta de amor aos 11. era lindo. eu queria ter escrito aquilo. seguiu com as quatro estações e o "só não cai o meu amor pois não tem jeito é imortal", que não teve muito avanço no que diz respeito à composição, mas que dizia exatamente o que ia no meu coração aos doze. e por aí foi. um a um. cada clipe e cada música me remetendo ao que fui e senti ao longo da minha vida, desde o turu-turu, o desperdiçou o amor partiu e nunca mais ligou quando eu cheguei aos 16 e levei o primeiro pé na bunda até o não tem que ser assim tanto desencanto mágoa e dor quando eu estava perto dos 18. os versos de cada canção são um tanto de mim tão grande que dá muito pra me descrever por eles. 

o video collection terminou com o último clipe dela, "aquela dos 30" e é a cereja do bolo. a música em si não é nenhum primor e todo mundo que é fã de sandy e júnior sabe que não dá pra amar tudo o que ela fez depois da separação, mas mais uma vez, os versos condizem comigo. não, eu não estou prestes a fazer 30, mas os 24 estão chegando e só estou conseguindo acalmar meu coração fingindo que vou refazer 23. porque fazer 24 este ano significa fazer 25 no ano que vem e é uma sensação tão esquisita, é uma coisa tão absurda que não consigo ficar feliz com a minha idade. fico me sentindo velha, com medo do tanto que eu tenho que fazer e não fiz, imaginando tudo o que eu pensei que seria/teria nessa idade e aí o negócio vai me sufocando e eu prefiro não pensar. e mais uma vez ela descreve direitinho o que eu estou sentindo agora. ela tem esse dom e esse dom é amor. ela sabe exatamente o que é acabar "a brincadeira e aumentar em mim a pressa de ser tudo o que eu queria". a sandy sabe tudo de mim, pensando nela mesma. e eu fico feliz de saber que tem mais alguém no mundo que tem sonhos adolescentes mas cujas costas doem. que entendem exatamente o que é "ser jovem pra ser velha e velha pra ser jovem".

*pra quem curtiu a adolescência com amor por ela como eu, isso aqui é o paraíso de volta para o túnel do tempo. e pra quem ficou curioso pra ouvir a nossa música, aqui vai o clipe bonitinho de aquela dos 30

10 comentários:

Lê disse...

Eu sabia! rs.
Como semrpre, muito lindo seu texto.
Amei!!

Bruna Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Gabriela disse...

Lembrei de mim em cada linha deste post.
Tenho o último cd acústico de quando a Sandy & Júnior ainda existiam e as vezes me pego tentada a escutar e escuto - rs. Marcou totalmente pra mim.
Sempre seremos velhos pra alguma coisa e jovens pra outras. A vida é assim.

Como sempre seus textos dizem tudo. As vezes tudo que precisamos ler, ou tudo que queríamos escrever.

Dreycka disse...

Oi Fla!
Bom ter tua visitinha por lá! E quando tiver termina Orgulho e Preconceito, dá uma olhada na minha resenha:

http://dreycka.blogspot.com.br/2011/03/resenha-orgulho-e-preconceito-jane.html

Vamos conversar sobre ele depois. Adoro conversar sobre Austen!

xêro!!

Karine disse...

Eu também era fã da dupla sandy e jr. E desde quando a Sandy começou a carreira solo, a música "aquela dos 30" é a que eu mais vejo que parece com minha trajetória. Ainda faltam 4 anos pra que complete os 30, mas talvez não seja a proximidade dos aniversários que me preocupem, e sim de saber(de forma consciente ou inconsciente) que eu não fiz tudo o que eu poderia por mim,não contribuí com o "tudo que eu queria ser quando crescer".

Kamilla Barcelos disse...

Pra ser sincera, eu nunca admitia que era fã dela. Depois de mais velha que revelei. Adoro a Sandy, me inspiro nela e esses dias estava ouvindo as músicas dela.

Cássia Vicentin disse...

Nunca fui muuito fã de S&J, e as musicas que conheço são aquelas mais famosas (acho que 98% das canções). Mas elas combinavam com meus sentimentos de criança/pré-adolescente e sei bem como você se sentia. E relembrar essas coisas, as vezes faz bem.

Beijos
www.procurei-em-sonhos.com

Lilica disse...

Eu também sempre gostei da Sandy e por algum motivo inexplicável, algumas pessoas me achavam parecida com ela! Tem um amigo que só me chama de Sandy, desde sempre! Adoro as novas músicas dela, mas não gosto dessa dos 30 não! Acho meio boba! Mas tem uma que se chama Segredo que é a minha música! Ela fez pra mim neste momento da minha vida, é incrível! Rs!
E só pra constar: tenho 10 anos a mais que você amore e estou aqui, tentando não surtar com a proximidade dos 35!!! Hahá!
Beijos

ૐ 'Priscylα disse...

Sempre gostei do estilo dela, de música, de falar, de escrever... Lidna!

P.S. Flá, não to recebendo suas atualizações, não sei o porquê.

Beijos.

Gaby Soncini disse...

Olá!

Indiquei você para uma tag, depois passa lá no blog para ver!

Pois é, eu gostei de Sandy e Júnior, teve uma época que eu escutava sempre as músicas, fez parte sim, e quando relembro vem um sentimento alegre.
Porém hoje, mal sei quais são as músicas dela, e mal sei das músicas quando os dois ainda estavam juntos dos últimos cds, e não escuto mais, acho que já não faz parte mais do meu gosto musical, mas sim, gostei muito deles.

Beijos!