segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

o barco, o livro e eu

já me compararam com um barco e com um livro.

disseram pra mim que eu sou um barco bonito, um dos mais charmosos do cais. e que muita jangada já me olhou se soslaio pelo meu tamanho e cores. descreveram até minhas cores! disseram que eu era barco moderno, com aparência de clássico, de casco todo branco, detalhes em azul e dourado. um barco iluminado, invocado e convidadivo, todo pronto e preparado pra navegar, de noite e de dia, em águas quentes e frias, revoltas ou tranquilas. mas só que eu tinha escolhido um capitão que nunca me colocou pro mar.
também me falaram que eu era um livro. desses bons e bonitos, do tipo que eu indico pra todo mundo ler. que dentro de mim tem um pouco de tudo, a mistura perfeita entre a ação e o drama, o antigo e o contemporâneo, o suspense e o romance. mas que eu nunca me tirei da estante. que escolhi me deixar fechada pro mundo, empoeirada num canto, me privando de ser lida, de narrar minha trajetória... de ser.

resolvi me botar pro mar. decidi me tirar da estante. experimentar. e é tudo tão novo! é o descobrimento do balanço da água, é a sensibilidade do primeiro toque de virada de página. é a sensação permanente de estar fazendo tudo pela primeira vez e não saber se o que está se fazendo é direito. é o querer cada vez mais, é o descobrir do maquinário, é o conhecimento dos personagens principais da história. é bonito me ver indo cuidadosa no mar. é gostoso sentir minhas páginas serem viradas com avidez. é deliciosa a sensação permanente da certeza de que posso vir a errar, mas que hoje sou e faço aquilo que nasci pra ser e fazer.

7 comentários:

Gabriela Freitas disse...

Saudades de caminhar por aqui, desculpe minha ausência.

Pois bem, ser comparada à um livro é uma honra, não é não?!

Bonito texto.

Pri Dotta disse...

Lindo texto!
Adorei! (:
Parabéns, beijão ;*

Deyse Batista disse...

Flá, essa foi uma das metáforas mais bonitas que eu já vi. E se você me permite interpretá-la... Você tá mais que certa. Se permita desancorar, mesmo. Se permita virar a página.

Beijos.

Fer Castro disse...

Oi, Flá! Adorei o texto, o blog, a sensibilidade para escrever tão bonito!

Beijo!

Camila disse...

Olá, boa tarde, tem um recado no blog :)

Bjinhos

http://chadecalmila.blogspot.com.br/

Anna Vitória disse...

Aponta pra fé e rema :)

Letícia Giraldelli disse...

Adorei as comparações!
E boa sorte em alto mar! :)