sexta-feira, 20 de julho de 2012

oi, rio

17 de julho de 2012, Copacabana, Rio de Janeiro.

tem três homens correndo para o meu lado direito na praia. um menino aponta para o mar falando alguma coisa para o pai (?) e o mar parece um mundo negro com as bordas brancas, formadas pela espuma do vai e vem das ondas. do meu lado esquerdo tem também uma orla enorme toda iluminada com luzinhas de apartamentos acesos. é noite, e cada uma dessas lampadazinhas me lembra diamante, pedra preciosa e coisa do tipo. vai ver que é porque para mim esse lugar é tipo isso: coisa rara, jóia do tesouro, ouro de mina.
estou aqui há dois dias, mas a cidade já me conquistou. foi o fenômeno dos mais rápidos que já vi acontecer. como a primeira vez que comi temaki de salmão com cream cheese do maki: amor espontâneo. só que mais forte, multiplicado por duzentos e mil vezes superior. eu costumava desdenhar esse lugar. sotaque, vida e um "ah, mas tem favela, não é todo tão bonito assim", quando via todo mundo exaltando na televisão. mas no minuto que pisei os pés aqui vi a coisa se transformar e foi bem antes de eu colocar os pés na areia, foi antes de eu ver o mar, as luzinhas, os homens correndo na praia e o menino conversando com o pai - talvez antes mesmo do avião pousar. gamei. 'paxonei geral'. sempre achei que esses lugares cuja beleza natural é deslumbrante possuem conexão expressa com Deus. quase como se a gente tivesse mais perto dEle. mas aqui o fenômeno é inexplicavelmente grandioso, sinto o tempo todo como se Ele estivesse em mim. sempre converso com Ele, durante o dia, durante a noite, muitas vezes no metrô, no intervalo dos meus afazeres. contando, pedindo, me explicando. mas aqui é quase como se eu não precisasse - Ele está onde estou, dentro dos meus pensamentos, enquanto me assiste e me guarda. 
é tudo precioso. do café da manhã à janta, das ruazinhas pequenas de copacabana cheirando a história aos novos prédios luxuosos da barra, do frescor da vida leve ao sol quente da areia, do sotaque carregadíssimo dox cariocax à multi-super-lingua dos gringos cor de papel (ou seria cor de camarão?) me preenchendo de orgulho com suas camisetas do brasil. do leme ao pontal. 

(realmente, nada igual...)

15 comentários:

Wanessa Guimarães disse...

Ai, querida, que bom que tu estás gostando daqui do Rio. Realmente é tri legal!!!

Feliz dia do amigo, querida!!!

Beijo,
www.estanteseletiva.com

Larie disse...

O Rio é absolutamente fantástico, o lugar mais bonito que já vi na vida, vindo antes mesmo de Campos de Jordão.
Tudo é diferente, é bonito e é singular nesse lugar.

Aproveita, Flá. São poucos lugares que nos fazem tirar o fôlego desse jeito!

Beijo :)

Lu disse...

Até eu que sou dessas de fala " mas lá tem muita favela e bla bla" me encatei com o teu texto, é uma bela observação e também uma bela apresentação. Enfim, gamei. Bjs

Laís disse...

Nada igual messsmo ! O Rio é lindo,amo as expressões culturais de lá ( ignorando o funk,claro) , sou particularmente apaixonada pelo jardim botânico ( queria que lá fosse minha casa ,rs ), pelo charme das praias,pelas pedras do Arpoador , Teatro municipal <33 , pelo relevo da cidade,que foi realmente abençoada. Se pudesse sair da universidade já morando em Ipanema, teria planejado meu futuro lá. O mar em si eu acho muito violento,água fria,areia grossa, mas o conjunto praiano é tão belo que não tem importância.E que tal a saúde daqueles homens na orla ? É beleza demais. Sem falar que o clima de lá é tão brasileiro que a gente sempre se sente à vontade. E cá entre nós, negar a beleza do Rio por conta das favelas é só fruto da pontinha de inveja que todos os estados brasileiros sentem. Beijo

Sara disse...

Que coisa mais linda de se ler! Deus se manisfesta em coisas como esta e se faz em nós inexplicavelmente, mesmo!
Um dia eu vou no Rio também... :)

Nina disse...

Nunca fui ao Rio. O meu chefe da livraria é de lá, e também alguns de meus colegas de trabalho. Gostaria muito de visitar essa cidade tropical, purgatório da beleza e do caos. Sorte a sua. Beijos!

Larissa Bello disse...

Moro aqui há 5 anos e entendo o seu encantamento. No entanto, há vários Rios dentro do Rio que correm à margem de uma imagem nunca mostrada. Enfim, não quero quebrar seu encanto. O que importa é o bem que te fez sentir.

Bjos!

Monique disse...

Já fui ao Rio é uma realmente uma cidade encantadora. Gostaria muito de voltar mais frequentemente, o que atualmente não é possível, infelizmente. É uma cidade de várias faces; a questão é sempre saber a qual recorrer.

Beijos, querida!

Lari disse...

Lembro que passei as férias no Rio, em Ipanema. É tão gostoso! Saí uma vez às duas horas da madrugada, e o café estava saindo quentinho, acredita? Super movimentado. Não tem como ficar no tédio nessa cidade toda linda. Experimenta ouvir bossa nova: É a cara do Rio de Janeiro, Flá!
Beeijo <3

Rafaela disse...

Que post mais bacana! Adoro o Rio, apesar de nunca ter, de fato, passado muito tempo lá. É uma cidade BELÍSSIMA de se ver, dá orgulho e uma felicidade que nem dá pra explicar. É uma dádiva!

Beijos

del disse...

Tá, eu sou a única que não vê nada de diferente no Rio :(

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo seu blog!
se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

aline disse...

meu sonho é viver nesse lugar! também 'paixonei geral' mesmo sem conhecer as curvas cariocas.

Babi Ferreira disse...

Você está lendo "A mulher do viajante no tempo"!!! Ohnnnn!! O Rio é maravilhoso, né amiga? Parece que quem vive lá tem qualidade de vida, um refúgio fora de casa, na paisagem. Aqui em São Paulo todo mundo fica fechado no seu casulo.. é um pouco triste. Ahh.. te mandei email (leia!! hahaha). Saudades, querida! Beijos, Babi.

Keka disse...

não posso falar do rio.
nossa paixão ão vai acabar nunca.

um dia me entrego a ele de vez.