segunda-feira, 28 de maio de 2012

ainda bem


assim de corpo laçado e com o olho no espelho do teto, a cabeça apoiada no teu peito e sua mão acariciando meu ombro eu penso:

que sorte a minha! ter o conforto de poder me trancafiar num quarto, deixando todos os problemas porta afora, como se aquele fosse nosso mundinho particular, nosso gás pro resto da semana, nosso "omundoébom". aí, enquanto você passa do faustão para o gugu, zapeando na tv, fecho os olhos e me transporto pro tempo em que eu punha aquele uniforme azul royal, quando andava dois quarteirões pra pegar o ônibus pra sua casa no ponto mais distante, e encontrava você, ali sentadinho, as mil pulseiras de reggae no pulso, o sorriso de sempre. e aí íamos, passar a tarde toda fingindo ter sono, fome, e vontade de assistir filme sendo que na verdade queríamos a mesma coisa. estar assim, sós. aí hoje, quando você procura suas meias que insistem em sumir pra debaixo de qualquer canto pra colocar seu tênis, e vejo sua calça jeans, seu novo corte de cabelo, sua camisa da última coleção e seu colar de prata, me lembro daquele amarradinho da pulseirinha de bonfim que nós dois tínhamos na perna esquerda e tenho uma leve visão de como eu tinha nos pés sempre as unhas coloridas e você aquele tênis sujo, a camiseta massarocada do colégio e esse cheiro bom que é só seu, que perfume nenhum no mundo substitue. aí descemos, eu entro no seu carro, você põe o braço pra fora e eu mudo a estação do rádio e eu lembro dos fones de ouvido (um fio na minha orelha, outro direto no seu), do meu mp3 velho e branco e do ponto de ônibus, que tinha aquele papelotes todos colocados e nosso nome rabiscado em cada canto. tanto tempo. éramos tão meninos, hoje tão jovens. 

tudo novo. nada mudou. ainda bem. 

7 comentários:

Gaby. disse...

Aaah *__* Ainda bem.
Que texto fofo.

Larie disse...

Acho que já comentei isso num texto antigo seu, Flá: Que amor mais lindo. :) Eu desejo - mesmo que não precisem - todo o amor e sorte do mundo pra vocês, tão lindos, tão jovens e antigos.

Beijos. :)

aline disse...

tá vendo, o tempo é a melhor coisa!
que frescor de juventude.

Ana Luísa disse...

Que lindos!! Ainda bem que nada mudou! Esse amor de vocês é bonito demais!!!
Beijo!

Vanessa disse...

Me identifiquei totalmente com o trecho: "que sorte a minha! ter o conforto de poder me trancafiar num quarto, deixando todos os problemas porta afora, como se aquele fosse nosso mundinho particular, nosso gás pro resto da semana, nosso 'omundoébom'". Teus textos são sempre tão delicados e tocantes :)
Beijos

Larissa Bello disse...

Sessão nostalgia total!
Obrigada pelo comentário no meu texto.

Bjos

Letícia Giraldelli disse...

Flá! Mas que delícia ter um amor assim que superou ultrapassou todo esse tempo, com tantas mudanças!
Espelho no teto?! Me lembra um lugar que chega a ter CINCO ESTRELAS, hein!! hahahahaha Só pra quebrar o clima de mimimi :P

Aliás, pode me chamar de Lê sim!
Super adoro aqui também... Beijos e felicidade aos dois!