quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

luz apagada

tenho a impressão de que quando alguém se vai, uma luz da casa apaga.

sabe como é? mesmo em uma casa cheio de brilho, tintas, cores. quando alguém morre e se despede da vida com pressa, é como se a luz de um cômodo se apagasse abruptamente, com um fio de faca cortando os fios de luz, dando lugar à uma escuridão persistente e um tanto triste. sinto que a escuridão contrasta com o resto do ambiente, afinal de contas tudo persiste: a geladeira continua fazendo barulho de madrugada, ainda há vestígios de vida no chinelo espalhado debaixo da cama ou na tampa do iogurte deixada em cima da mesa. e os vestígios permanecem, quando se escuta uma música de que o falecido tanto gostava, ou um programa, ou qualquer outra coisa que ainda tem vida...e que nos lembra que é isso. que a vida continua, apesar do cômodo escuro no meio da casa - que por sua vez nos lembra que nada nunca mais vai ser igual. é como ter um buraco negro no meio do lar, um pesadelo que se passa todo santo dia, um vazio no peito que nunca mais vai ser preenchido. e que para passar por essa vida você vai ter que aprender a conviver com esse novo sistema, esse quase-novo-mundo, ao qual você é obrigado a conviver, a contornar, a dar um jeito. e vai doer. toda vez que você olhar praquele quarto escuro, apagado, os fios cortados contrastando com todas as cores dos seus quadros, das suas paredes, da sua vida.


e tudo bem você tentar acender a luz de vez em quando.

12 comentários:

emyhouseplus disse...

Não vou te enganar, isso continuará a doer por um bom tempo. A ausência de alguém que se amou dói. Mas, a gente consegue sair dessa com o tempo.

Suzi
http://suzilima.tumblr.com/

Marina Melo disse...

senti isso algumas vezes no ano passado.
saudades!

'Lara Mello disse...

Ando tentando acender a luz =/

Alê disse...

E quando entra em curto?

Gaby. disse...

engraçado que a gente sempre gosta de pensar que há uma luz bem forte pra ser acesa. Que a gente tem o controle dela. Sendo que, ela que acha a gente ofuscando nossa vista, de repente.
Espera, que esse choque é maravilhoso.
Sorte forte nessa vida, segui voce,Flá.
Abraço =**

Bruna Gabriela disse...

Nem sei o que realmente dizer.
Peça a Deus conforto.

Flá Costa disse...

Gente, obrigada pelos comentários cheios de conforto! Acabo de perder um primo abruptamente e nunca é fácil...

Obrigada de coração e beijinhos!

Letícia Giraldelli disse...

Tentar acender a luz? Tem que acender, sim... Tem que ser firme!

Belo texto...

Stella Rodrigues disse...

A luz vai continuar acesa sempre no coração da gente.

Kamylla Cavalcanti disse...

É por isso que nos sentimos na escuridão dos nossos medos quando estamos sozinhos!

Retrato em Branco e Preto disse...

Esse foi um jeito bonito de falar sobre um assunto que é sempre tão delicado e dolorido..

Fica bem e não se preocupe. A luz continuará acesa. :)

Um beijo.

disse...

concordo q uma luz se apague, e acho que a gente vai mudando com essas despedidas... vamos nos tornando pessoas talvez melhores, mais reflexivas, e realistas...

um beijo