terça-feira, 18 de outubro de 2011

luxúria

era uma menina linda.

ela nunca foi uma criança espetacular, mas depois que cresceu, nossa! não tinha um que não olhasse, um que não comentasse, uma que não invejasse. amadureceu tão precocemente quanto seu corpo, à medida que atraía olhares, mais mulher se tornava, ainda que por dentro e no papel fosse apenas uma menina. e assim foi, arrasou corações e o seu mesmo foi quebrado algumas vezes, situações essas, em que os conselhos das (poucas) amigas (de verdade) valiam ouro. mas logo deixou que a beleza subisse à sua cabeça. era o que todos temiam. de repente, ela escolheu ter amizade com aquelas que tinham mais dinheiro, ao inves de optar pelas que a amavam de verdade. optou por deixar o menino que a amava pra ficar com um que pudesse lhe pagar os melhores jantares, nos melhores restaurantes, trajetos feitos nos melhores carros. e foi deixando aos poucos o veneno da beleza lhe domar a mente, fotos cada vez mais espetaculares, padrão de vida cada vez mais alto, áureos patamares. confundia felicidade com status, e estava no auge, fazendo já a segunda cirurgia, aumentando o número do sutiã e diminuindo um pouco o nariz. era uma verdadeira boneca, e com ela todos brincavam, a reviravam, o veneno subindo à cabeça. até que um dia ela se olhou no espelho e não se viu. apertou cada pedaço de si, revirou todos os armários em busca de fotos antigas para que assim pudesse se encontrar, as caixas lacradas, o veneno tomando conta de cada pedaço de si. já se arrastava pelo chão, semi nua, quando de novo se viu no espelho e mais uma vez não se viu. foi a última gota. ainda arranjou tempo para ver um frasco que mantinha no quarto, em cima da penteadeira. lia-se: luxúria.

9 comentários:

'Lara Mello disse...

Amei o texto, e lembrei de um dizer de minha avó: Nunca queira ser bonita, só atraí tristezas, parece que ela sabia das coisas, né?! ^^

Luna Sanchez disse...

Inversão de valores é uma armadilha terrível...

Beijo.

ૐ 'Priscylα disse...

Quando a luxúria sobe a cabeça, acaba com qualquer um.

Fernanda. disse...

Algo que sempre acontece por ai, o problema é quando chega um ponto como esse em que não se pode mais voltar atrás. Beijos

angélica disse...

não é fácil, é impossivel!

Ana Lu disse...

Luxúeria é um perigo. Realmente um veneno subindo à cabeça!
Flá, jura que você me achou com cara de mais velha é? Hahaha, sou gente grande, tenho quase 20 (glup!), to no fim do 2º ano da facul já, CÉUS!

Maggie May disse...

da vida pouco se leva, quem passou por aqui sem amar, não viveu! isso é fato!

Winny Trindade disse...

Que forte!!
O perigo da vaidade.

Abraço meu.

Lari disse...

Meu Deus, que texto lindo! Eu vejo muito disso por aí :/ e é tão triste saber que um dia essas pessoas vão se olhar no espelho, e procurar algum resquício da beleza que possuíam. Amei a parte de "era uma verdadeira boneca, e com ela todos brincavam, a reviravam". Perfeito texto. Não tem continuação? Sério, eu queria ver o que aconteceu com ela depois. Sei que está meio subentendido. Mas poxa, ahsiuoah :(