segunda-feira, 27 de junho de 2011

a casa ao lado

a casa ao lado é um barulho constante. de panelas, de gritos, de gargalhadas. a família ali é grande, enorme, e tem o prazer de morar toda junta. é uma mistura incrível de avós, mães, tias, tios e primos. são muitos homens e eu me divirto ao contar quantos palavrões cada um é capaz de inserir em uma simples frase. e em como estes palavrões não soam tão ofensivos assim.
domingo então, é uma balbúrdia. os jogos do campeonato brasileiro - ou do europeu, ou do asiático, dado que não importa qual time está jogando, mas sim que lá estão 22 homens correndo atrás de uma bola - seriam uma boa desculpa para qualquer boa família se encontrar. mas a verdade é que lá, eles são tão cheios de intimidade que futebol não é desculpa pra se encontrar, é uma manifestação óbvia, uma reunião familiar. não é tão fácil distinguir quem está ganhando, mesmo com os trilhões de gritos de "Gol!", "chupa", "toma essa então", uma vez que cada um naquela casa resolveu torcer para um time. tem de tudo, de portuguesa a corinthiano, passando por são paulinos e santistas. não sei como conseguem viver tão harmoniosamente em meio à tantos xingamentos.

este domingo fazia um frio danado e o prédio que fica no final da rua estava até encoberto pela neblina, mas eles colocaram uma televisão minúscula lá fora, com uma antena velha e o famoso bombril. acho que eles são os únicos que ainda utilizam desse artificio pra assistir televisão, ainda mais tendo uma de boa qualidade lá dentro. acho que na sala acaba não cabendo todo mundo, e ali no quintal eles ficam todos juntos. vai ver que afinal, os 22 homens correndo atrás da bola, são só os coadjuvantes do domingo.

5 comentários:

Ana disse...

Muito obrigada :) Também gostava imenso de conhecer o Brasil, nunca visitei, mas faz parte dos meus planos para o futuro*

Ana Morais disse...

Surpresa ao te encontrar, lindeza de espaço.

Gabriela F disse...

haha, tenho vizinhos tamém, mas são poucos, concordo com a ultima frase, os jogadores devem ser mesmo apenas coadjuvantes.

Isadora disse...

saudade de um motivo besta pra reunir a família de que tanto tenho saudade.

adorei o blog :)

Ana Lu disse...

O bom é se reunir por algum motivo, e depois de alguns minutos, nem lembrar qual era o motivo, e somente comemorar o fato de estarem todos juntos. Maravilhoso!
Beijos!