terça-feira, 19 de maio de 2009

Viva la vida

É engraçado como o tempo absorve as pessoas. É a coisa mais fácil de ver por aí. Pessoas que são absorvidas pelo tempo, pelo relógio. E se você parar e prestar atenção, vai ver que é esse é um caso de tristeza profunda.
Quando falo em pessoas que são absorvidas pelo tempo, me refiro à todas aquelas que deixam que o trabalho, os estudos, as famílias e os objetivos tenham mais importância do que elas próprias. É claro que não há mal em dedicar nossa vida ao trabalho, aos estudos e à família, isso sem falar nos objetivos que são importantíssimos para a nossa felicidade e auto-reconhecimento. Mas acho que não podemos deixar que esses aspectos se sobressaiam, não podemos deixar que eles nos possuam a ponto de não nos enxergamos e esquecemos quem realmente somos.
Entrar em contato com aquilo que somos, que gostamos é coisa rara hoje em dia. Sentar em casa, escutar um CD que se gosta, sair do trabalho e bater papo com os amigos, coisas simples que as pessoas esquecem de fazer porque deixam que o dia-a-dia, a rotina as consuma por inteiro.
Esta é a razão pela qual rostos fechados caminham pelas ruas em quantidade impressionante nos dias de hoje. Pessoas perdidas em pensamentos, em afazeres, em deveres que as distanciam da tranquilidade e daquilo que elas são de verdade.
Fazer por fazer não é viver, levar a vida não é tê-la e senti-la nas mãos. Sentir a vida é sentir quem somos. Sinta-se!

Ps: Desculpem o abandono, vontade de passar por aqui não falta, juro! Mas o tempo anda curto.
Beijos e boa semana!

Nenhum comentário: