segunda-feira, 4 de maio de 2009

Tudo de Blog

" O governo não é papai e mamãe"
Fiquei em estado de choque quando assiti a reportagem do Fantástico sobre o Toque de Recolher aplicado em uma cidade no interior de São Paulo, onde o governo proíbe a saída de adolescentes a partir de uma faixa etária, em determinados horários gradativos da noite. Achei um disparate. Pensei que vivia em uma democracia.
Acho que vivemos em uma sociedade onde a inversão de valores vem sendo grande. Os pais deixam que as escolas eduquem os filhos e agora o governo quer tirar o direito de cada cidadão decidir qual horas seu filho volta pra casa. Pra piorar vi que grande quantidade dos pais destas crianças aprova a medida. É ridículo! Das duas uma, ou esses pais não tem pulso suficiente para determinar o horário de saída e entrada de seus filhos dentro de suas próprias casas, ou estes mesmos pais são preguiçosos o suficiente para deixar nas mãos do governo uma responsabilidade exclusiva deles.
Sou contra a medida porque afeta a individualidade de cada um, a liberdade de ir e vir que nós conquistamos há um bom tempo atrás e que vira e mexe é ferida por atitudes impensadas do governo. Não costumo virar a noite fora de casa, papai e mamãe são bons o suficiente para estabelecimento de leis. Sinto muito, aqui em casa o legislativo é deles.
"Comprar e comprar e comprar"
Olha eu não gasto muito dinheiro com roupas e bolsas e acessórios não. E tenho uma explicação muito simples pra isso. O dinheiro falta!
A verdade é que dinheiro realmente não compra felicidade, mas chamo de hipócritas todos aqueles que dizem não precisar dele. Jogando a real não sou uma neurótica por compras, sou muito pé no chão e agora que tenho meu próprio salário freio ainda mais meus desejos de compra, mas não falaria com tanta certeza se dinheiro me sobrasse. Roupas de marca e aparatos tecnológicos não movem meu mundo, mas chamam minha atenção porque sou normal. Mas com sinceridade não me vejo saindo por aí gastando meu dinheiro, por mais que fosse muito, numa calça de mil reais. Pago uma de trezentos e já está muito bom, acho mais do que isso é exagero e ostentação.
Todos nós temos ou teremos ou já tivemos uma crise de "quero comprar". O mais importante é saber barrar os impulsos e ter a certeza de que não é aquela roupa que te trará o paraíso. No final das contas o velho clichê de "a felicidade mora dentro de você" é bem preciso. Acredite se quiser.

Nenhum comentário: