segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Nós, algumas mulheres

Sinceramente, acho que os homens são os grandes estraga prazeres da humanidade com suas incertezas e orgulhos exacerbados, confundem mais do que realizam e desorganizam tudo o que vêem à frente.

Mas agora, cá entre npos, e pelo amor de Deus que fique só entre nós, mulher é realmente bixo complicado. Sofremos caladas, muitas vezes querendo que o mundo nos escute e falamos 400 palavras quando na verdade queremos dizer só três. Nos permitimos vários tipos de problemas sentimentais em período específico do mês e queremos atenção 100% do tempo, mas nã0 gostamos de ter 100% de certeza em relação à isso.

Realmente dizemos talvez quando na verdade queremos dizer sim - mas muitas vezes a mesma palavra significa NÃO. E ai de quem não fizer a correta interpretação! odiamos e admitimos defeitos no corpo mas repugnamos que qualquer defeito físico nos seja apotnado por outro - que dirá por outra! Queremos, e como queremos o homem certo! Passamos a vida procurando por ele e quando o príncipe nos bate à porta estamos de luto, trancafiadas na nossa alma, lamentando por qualquer cafajeste da lábia boa e com pouquíssimas intenções.

A confusão "mulheriç" pode ser encontrada facilmente em qualquer roda de amiga, sempre premiada com alguma discussão e ressentimento sem necessidade - ainda que esses só ocorram no silêncio da fofoca. Procure qualquer coisa do tipo na roda de amigos depois da pelada no sábado. Já vou avisando, não acha!

Temos a capacidade maravilhosa de ver muito além daquilo que está na nossa frente e muitas vezes acabamos enxergando sem ver. É o nosso ônus. A praticidade masculina "Te odeio, vou te encher de porrada", confesso, é uma qualidade que falta à alma feminina. Mas, somos complexas e desta forma não damos o gostinho de sermos perfeitas - apesar das nossas buscas secretas de atingirmos a perfeição.

Nós, mulheres. Que delícia de incompreensão!

Nenhum comentário: