quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Dezenove, já?


Ahá! Amanhã faço mais um ano de vida. Serão dezenove, e olha eu vou ter que te dizer que alguma coisa mística aconteceu depois que eu fiz quinze, alguma espécie de magia que fez com que os anos simplesmente passassem, voassem na velocidade da luz. Eu juro que há tipo uns 2 meses atrás eu fiz dezoito! (rs...)

Nesses 4 (caramba, QUATRO) anos depois dos quinze, muitas coisas aconteceram na minha vida, e é engraçado a sensação de estar perto desse passado, e outras vezes de vê-lo tão distante. Tem horas que olho pra trás e penso : "Caramba, que menina eu era, olha isso!" e tantas outras eu olho pra mim mesma e chego à conclusões parecidas com "Eu ainda guardo essa menina dentro de mim, ou foi ontem que tudo isso aconteceu?"

Eu não vou dizer aqui que minha vida começou depois dos quinze, porque é ignorar uma das partes mais gostosas da minha vida que foi minha infância, mas não dá pra negar que ha pouco tempo atrás eu estava no colégio dançando no intervalo, fazendo amizades que vão durar (pelo menos na memória) uma vida inteira. Não vou falar de amores, me recuso. Comecei a me descobrir como mulher, medos e inseguranças aceitos, repensados, reconhecidos. Erros, muito cometidos. Acho que aprendi demais.

Mas sempre tem algo mais pra rever, pra refazer, e eu não cheguei um terço perto daquilo que eu espero ser, porque sonhos servem pra movimentar a casa da alma, e deles, eu sou cheia.

Ao fazer dezenove anos, pouca coisa muda.

Quando eu fizer vinte, é que eu vou refletir sobre o significados do ano que vai ter acabado de passar.


Kisses for everybody.

Nenhum comentário: