terça-feira, 27 de maio de 2008

Vô,

se data servisse pra marcar saudade, mais de três quartos do meu calendário teriam seu nome marcado. Por isso, não é porque hoje fazem anos que você tá aí em cima, que a saudade se fez mais forte ou qualquer coisa do tipo. Me deu vontade de te contar tudo que anda acontecendo na minha vida. Eu sei que você assiste à tudo aí de cima, e com visão privilegiada, mas sinto falta desse contato, de contar tim tim por tim tim.
A primeira vez que levei meu ex namorado lá na praia, ao pisar no jardim lembrei de você falando quando eu era pequena :" essa casa aqui da praia vai ser boa pra quando você namorar, trazer o namorado, ir andar iiii, imagina? Seu pai vai ficar louco de ciúme". Veio mais forte ainda a lembrança quando chegaram os amigos e todos eles foram lá pro fundo, naqueles dois quartos. "Exagero", minha mãe dizia. Você não... sempre falava pra mim : "não vou deixar eles derrubarem esses dois quartinhos não. Você vai trazer tanto amigo pra cá, que vai ficar tão pequeno que Nossa Senhora! Vai fazer a maior bagunça, não deixar ninguém dormir. Não deixo mesmo derrubarem. Isso aqui vai ser um parque de diversões pra quando você crescer."
Lembro daquele quintal enorme em que eu jogava vôlei, toda desengonçada? Então, segui os seus conselhos quando dizia: "pede sem parar pro seu pai que um dia ele coloca uma piscina aqui. No fundo é o sonho dele também, é que ele é meio mão fechada. Você sabe, eu só não construí ainda porque ele deixa.... "pois é vô, muito bem, depois de muitos esforços, meu e da Lê, lá está a piscinona, enorme. Nado de vez em quando e danço, danço muito por lá. Lembra como você gostava de me ver dançar? "Vou te ver na televisão ainda"
Vô do céu, hoje foi meu primeiro dia de volante e eu me lembro de você prometendo que me daria um carro assim que eu aprendesse a dirigir. Você dizia que eu ia pegar a Lê na escola, que ia ajudar ela com os namorados, que já ia estar na faculdade. "Só não corre e não bebe filha. Não sei porque eu falo isso, tenho certeza que você nunca vai fazer nada disso! Seu pai nunca fumou, sua mãe também não bebe, vai sair perfeita. Já é perfeita, filha!" e passava a mão na minha cabeça. Dirigi direitinho, o instrutor até perguntou se eu já tinha pegado em carro alguma vez. Você tava lá do lado, vô?
Aquele cheirinho de areia, e a feira toda santa sexta feira fazem você chegar devagarinho, de mansinho, abrindo os braços e dizendo : minhas netinhas. Sei que aí em cima tá uma delícia, mas vê se tenta aparecer. Em sonho vai, só pra eu correr pros seus braços e dizer "bença, vô'' depois do beijo na testa.

Nenhum comentário: