domingo, 4 de maio de 2008

Texto em Dinheiro

Estou estudando para ser jornalista, logo, tenho convicção que a maioria dos meus textos vão ser elaborados pela idéia dos outros. A função (geral) do jornalista é transmitir informações com o mínimo de persuasão possível e espero realmente chegar lá. Pra então poder ir mais além.
A verdade é que pra mim, não há nada mais gostoso que tentar decodificar em palavras, meus sentimentos, minhas idéias, histórias que eu crio na volta da faculdade e que me acorrem de súbito, enquanto tomo um banho ou um chá. Eu adoro escrever por mim mesma e é por isso que esse blog está aqui. É claro que eu escreveria por dinheiro, estudo pra isso. Quero ser uma grande redatora, que faz aquilo que mais gosta e ainda ganha pra isso. Mas hoje, escrevo pra Capricho sem ganhar nada além de reconhecimento, o que é uma delícia pra mim. Gosto de me encontrar nas críticas e avaliações dos outros.
A verdade, que acabo de descobrir, é que acima de tudo escrevo pra mim. Muitas vezes me perco, outras tantas me encontro e adoro pegar textos antigos e ver como evoluí, ou até como estava boa aquela frase. Escrever pra mim é como uma terapia, uma youga, uma meditação, é um contato tão meu, e engraçado ver que paradoxo se forma dessa união toda intimista ser compartilhada por qualquer um que entra por aqui. Já sou feliz postando de grátis, imagina com remuneração? hahaha

Nenhum comentário: