quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Os lados do Natal


Ah, o Espírito Natalino! Ele pode não mexer com a população inteira, mas mexe com a maior parte dela. A gente fica mais tolerante, começa a refletir sobre o ano que está acabando, começa a fazer promessas pro ano que vem chegando. Acaba desejando Feliz Natal até pro cachorro chato da vizinha, compra um trilhão de lembrancinhas, reúne a família que não se vê o ano inteiro por aquela briguinha, e finge que nem existe mais na hora da ceia. É uma correria, um agito! Tem que terminar de fazer isso, tem que começar a fazer aquilo, tem que ligar pra fulano, meu Deus do céu eu esqueci de ciclano! Tudo isso pra sentar em uma mesa com a família, esquecer os problemas por alguns instantes e sentir uma união sem igual, afinal... é Natal!



Mas no fundo, o Natal na verdade mascara a intolerância, faz a gente lembrar do tempo que desperdiçou o ano inteiro, faz a gente se sentir mais velho, e perceber que o ano anda correndo mais do que nunca. É quando percebemos que não fizemos nenhum dos planejamentos do Natal passado, e quando fantasiamos mais mil desejos pro ano seguinte. Desejamos Feliz Natal até pro papagaio da vizinha, mas não temos a mínima noção das palavras que proferimos, é como se ligássemos o piloto automático e a frase saísse instantaneamente! E os trilhões de lembrancinhas são mais uma prova de como esta data caiu muito bem aos comerciantes, que veêm o Natal como a melhor época do ano. Por que será hein? Pra depois no final aturar aquela tia chata da família, as mentiras do primo mais velho, e o choro daquele bebê irritante - e dar aquela comentada com a pessoa sentada do lado, do sapato que Fulana está usando. No fundo, rola a maior hipocrisia, a gente sente uma união falsa, sem igual, afinal... é Natal!



De qual lado vocês estão? Rs...



Meu último post do ano, portanto um ano cheio de luz e alegria pra todo mundo, e que todas as vontades - ou pelo menos as mais importantes - se transformem em arte final. E é de coração!



Beijoca em todos!

Boas FESTAS!




Nenhum comentário: